Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

Instantâneos (72): asas de aço e vontade férrea

a borboleta.jpg

 

Pense num animal que transmita leveza. Poucos corresponderão melhor a essa ideia que uma borboleta…e, no entanto, o etéreo e esvoaçante ser foi durante quase um século um dos principais símbolos* da indústria pesada nacional. Tal como a insignificante lagarta ganha asas e se metamorfoseia num animal belo e admirado, assim um ferreiro pobre, mas inconformado, conseguiu transformar a sua pequena forja numa fábrica onde chegaram a trabalhar 2.500 pessoas e que produziu de alfaias agrícolas a veículos de guerra, sempre acrescentando valor.

Museu-MDF_Tramagal Duarte ferreira.jpg

 

Esta é a história de Eduardo Duarte Ferreira (1858-1948). Numa época em que o sector empresarial de grande porte dependia de grandes e abastadas famílias ou investidores estrangeiros, criou de raiz um império que foi sinónimo de qualidade e confiança, em Portugal e no estrangeiro.

A Metalúrgica Duarte Ferreira, no Tramagal, resultou da visão do seu fundador, que não se resignou em ser barqueiro como o pai, ou ferreiro, com havia sido ensinado. Quis aprender a fundir o ferro e começou por produzir alfaias agrícolas rudimentares, que foi aperfeiçoando até ao ponto de ser inovador, criando uma charrua com rasto e bicos substituíveis.

800px-Placa_de_Publicidade_da_MDF_em_Angola.jpg

 

Nunca mais parou de crescer e de ensaiar novas tecnologias e produtos, nas várias instalações que chegou a deter e a par de uma considerável obra social, cultural e até desportiva na comunidade.

 

 

museu tramagal.jpg

 

De equipamento para a produção de vinho e azeite, ao aço vazado por processo elétrico, uma novidade no nosso País.

De loiça doméstica esmaltada, a enfardadeiras e debulhadoras mecânicas de grandes dimensões.

 

800px-Loiça_MDF_(fábrica_de_esmaltagem_Águia_no

 

De componentes para locomotivas, a gasogénios para automóveis, passando pelos famosos camiões militares Berliets e outros veículos, bem como uma fundição com capacidade para 4 mil toneladas anuais de peças de aço.

 

 

berliet tramagal.jpg

 

E as dificuldades foram também sendo sucessivamente ultrapassadas: a falta de dinheiro inicial; a instabilidade da 1ª República; a grande depressão; a II Grande Guerra…A tudo, a Metalúrgica Duarte Ferreira sobreviveu, menos à intervenção estatal, que a administrou entre 1974 e 1979, época em que tinha mais de dois mil trabalhadores.

As borboletas morrem quando as tentam agarrar.

Ironicamente, esses tempos revolucionários em que o povo saiu a rua em liberdade pela primeira vez em muitos anos, foram os únicos em que, na Metalúrgica Duarte Ferreira, não se comemorou o 1º de Maio, que ali era dia feriado e de confraternização geral alheia a politicas pelo menos desde 1901.

 

………………….

A memória destes cerca de cem anos de história está hoje salvaguardada num museu que, tal como o fundador da empresa da borboleta, já ganhou prémios de excelência.

……………..

*A borboleta, nas suas várias formas, foi sempre a imagem da Metalúrgica Duarte Ferreira. Não se conhece uma razão específica para a adoção deste símbolo, para além de ser fácil de fundir e por remeter para as origens rurais do fundador. Usada desde o princípio da atividade, foi registada pela primeira vez em 2 de junho de 1917.

 

…………………….

Fontes

Folheto explicativo do Museu Metalúrgica Duarte Ferreira – Tramagal, gentilmente cedido por José Mário Parente.

Metalúrgica Duarte Ferreira - O longo voo da borboleta, de José Martinho Gaspar; disponível em WIKI - Rede de Bibliotecas do Médio Tejo.

Metalúrgica Duarte Ferreira - O longo voo da borboleta (mediotejo.pt)

 

Abordagem à Metalúrgica Duarte Ferreira: Proposta de Musealização, dissertação de Mestrado em Desenvolvimento de Produtos de Turismo Cultural, de Lígia Vanessa Lopes Farinha Marques; Escola Superior de Gestão de Tomar - Instituto Politécnico de Tomar. Disponível em

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&ved=2ahUKEwiy4LP146PtAhVFrxoKHQLyCoY4ChAWMAF6BAgCEAI&url=https%3A%2F%2Fcomum.rcaap.pt%2Fbitstream%2F10400.26%2F6540%2F1%2FAbordagem%2520%25C3%25A0%2520Metal%25C3%25BArgica%2520Duarte%2520Ferreira%2520Proposta%2520de%2520Musealiza%25C3%25A7%25C3%25A3o.pdf&usg=AOvVaw3v3fyFlne-RRAJrVX-Jw_X

Imagens

Alf van Beem - Obra do próprio

Tramagal | Museu da Metalúrgica Duarte Ferreira é inaugurado dia 1 de maio | Médio Tejo (mediotejo.net)

Berliet-Tramagal Bombeiros Voluntarios, Porto de Mos, Unit VTTR01 1015 ZO2 pic2 - Eduardo Duarte Ferreira – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

Por Fernando Gertrudes - Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=66422584

Por Fernando Gertrudes - Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=66430690

Por Fernando Gertrudes - Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=66533692

Abrantes | Tramagal eterniza Metalúrgica Duarte Ferreira com Museu e livro | Médio Tejo (mediotejo.net)

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.