Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

O padre que tinha a mania dos banhos gelados

Capturarkneipp.JPG

 

Ficou conhecido como o “médico da água”. O sucesso comercial foi tanto que o nome Kneipp é usado para vender todo o tipo de produtos há mais de um século. Em Portugal, a família real visitou o único balneário kneippiano, nas Caldas de Monchique.

 

Capturar4.GIFSobrancelhas espessas e escuras, contrastantes com o cabelo branco; hábito de monge, expressão serena, porém resoluta. Reza a lenda que se terá curado da tuberculose com banhos frios no rio Danúbio e corridas curtas, descalço e ao ar livre. Este sucesso fê-lo buscar novos conhecimentos sobre o uso da água para tratar maleitas. Em pouco tempo, tinha milhares de seguidores…e inimigos, estes entre a classe científica, para quem era apenas um charlatão. Assim era Sebastian Kneipp, nascido numa remota aldeia alemã com paisagens dignas de postal ilustrado e feito trunfo turístico e best seller de produtos naturais.

Capturar.GIF

 

A alimentação natural, baseada em legumes e fruta, o exercício físico e os banhos de água fria são a chave para uma vida longa e saudável. É nesta ideia, passível de estar em qualquer texto moderno sobre bem-estar, que se baseia a teoria do padre Kneipp, que viveu há quase 200 anos e criou uma terapia seguida até hoje em todo o mundo.

Sebastian Kneipp nasceu em 1821, numa família humilde. Estudou, fez-se padre e fintou o destino que lhe dava curto tempo de vida. Morreria só aos 76 anos de idade, depois de ter revolucionado a hidroterapia, tudo porque lhe foi parar às mãos um livro sobre as experiencias de Johann Sigmund Hahn (1696-1773), que resolveu aprofundar.

Capturar.JPG

 

O “médico da água”, como também ficou conhecido, desenvolveu todo um método de tratamento com diversos tipos de banho, jatos e pulverizações; temperaturas diferenciadas e o uso de plantas medicinais.

Aparentemente, a contração dos vasos sanguíneos em contacto com a água gélida, seguida de rápida dilatação resultante do aquecimento corporal, proveniente do exercício físico, estimula a corrente sanguínea, o sistema nervoso e o metabolismo, ajudando as defesas naturais do organismo. À sombra deste legado, construíram-se estâncias termais e hotéis, um museu e uma verdadeira parafernália de produtos medicinais que transformaram em destino turístico a aldeia de Wörishofen – onde Kneipp viveu - e toda a região.

Em Portugal, anunciaram-se tratamentos kneippianos em vários pontos do país, mas segundo o que foi possível apurar, apenas as Caldas de Monchique tiveram uma sala de banhos que obedecia aos ensinamentos do seu criador.


Capturar3.GIF

 

Bentes Castel Branco, diretor daquelas termas, deslocou-se à Alemanha onde aprendeu com o próprio Kneipp, em 1889. A novidade correu pelo País e até a família real, em périplo pelo Algarve, visitou o balneário kneippiano, embora não tenha sido possível apurar se D. Carlos ou D. Amélia ali tomaram algum banho reparador.

 

 

 

À margem

Capturarhrvas kneipp.JPGVincent Priessnitz, cujos estudos não terão sido estranhos a Sebastian Kneipp, é, para muitos, o pai da hidroterapia moderna. Nascido na Áustria, em 1799, também ele partiu da sua experiência pessoal, sendo a primeira cobaia das experiências que desenvolveu com água fria, para tratar entorses, cortes e até duas costelas partidas, que os médicos tradicionais terão afirmado não poderem ser consertadas. Defendia uma alimentação natural, mas ao contrário de Kneipp, rejeitava ervas e outras substâncias, porque entendia que a água é que era o agente da cura. Teve uma multidão de seguidores e, entre os que

Capturarkneipp3.JPGrecorreram às suas técnicas – que passavam por temperaturas extremas – terão estado o arquiduque Franz Carl, da Áustria e o dramaturgo Nikolai Gogol. Apesar de muito homenageado no seu país natal, não teve o mesmo sucesso comercial que o padre alemão cujo nome é usado para vender os mais variados produtos, de medicamentos e mezinhas anunciados na imprensa há mais de um século, aos modernos produtos de cosmética e dietética.

 

Mas isso é outra história…

………

(20090620%20152030)%20CIMG7904a%20-%20Rua%20do%20Sreceived_319456392146075.jpeg*Na rua do Salitre, em Lisboa, há um painel de azulejos que homenageia o padre que ficou conhecido como “médico da água”. A ideia terá sido do proprietário de uma ervanária que ali existiu e que vendia os produtos criados por Kneipp. Foi recentemente recuperado.

 

 

 

 

 

 

..................

 

Fontes

Realizações e utopias: o património arquitetónico e artístico das Caldas de Monchique na cenografia da paisagem termal, de Ana Maria Lourenço Pinto; dissertação de mestrado em Arte, Património e Teoria do Restauro, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – 2013, disponível em:

http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/11357/1/ulflL148032_tm.pdf

https://www.kneippianum.de/en/health-resort/sebastian-kneipp-cure.html

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sebastian_Kneipp_and_his_followers.jpg

http://www.southbaytotalhealth.com/Hydrotherapy.htm

https://tourismus.bad-groenenbach.de/urlaub/kur-gesundheit-wellness.html?L=0

http://en.bad-woerishofen.de/bad-woerishofen/sebastian-kneipp-museum.html

http://www.bassenge.com/bassenge/de/default.asp

https://www.dw.com/pt-br/1821-nasce-o-criador-da-hidroterapia-conhecida-como-kneippismo/a-521623

 

https://lifestyle.sapo.pt/saude/bem-estar/artigos/a-agua-da-vida

 

https://pt.aleteia.org/2017/10/20/cura-pela-agua-fria-surpreendente-metodo-padre-kneipp/

https://en.wikipedia.org/wiki/Vincenz_Priessnitz

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 17.11.2019

    I couldn't find it, where would fonts be?
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.