Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

O sal da história

Crónicas da história. Aventuras, curiosidades, insólitos, ligações improváveis... Heróis, vilões, vítimas e cidadãos comuns, aqui transformados em protagonistas de outros tempos.

Pela imprensa (19): um sono reparador e fortificante

 

ovomaltine.JPG

 

Quem vê esta bela mulher dormindo profundamente, aconchegada em fofos lençóis não imagina qual o segredo de tão sereno repouso. Não foi um chá calmante, nem uma boa leitura. Há cerca de 90 anos, a chave para um sono descansado era Ovomaltine! Precisamente algo que as pessoas da minha geração conheceram na infância como o mais estaladiço dos achocolatados, aquele que se sentia esmagar entre os dentes e depois ficava colado ao céu da boca e que era substancialmente melhor comido à colherada do que misturado com leite (pelo menos para mim!).

Umas décadas antes, a ideia da marca era outra: a sugestiva publicidade garantia que o sono se tornava “calmo e natural, bebendo antes de se deitar uma chávena da deliciosa Ovomaltine”, pois não havia “nenhuma bebida alimentar de mais fácil digestão ou rica em qualidades nutritivas e restauradoras do cérebro, nervos e corpo”.

Quem diria que o que parecia um simples achocolatado se revelava tão especial?

O produto vendia-se em todas as farmácias, drogarias e boas mercearias, até porque, quando chegou ao mercado, o Ovomaltine era visto como um fortificante para crianças débeis, já que assim havia sido criado pela família suiça Walter. O pai, Georg queria desenvolver um produto à base de malte para combater a subnutrição e o filho, Albert, teve a ideia de lhe juntar ovo, leite e cacau. O Ovomaltine seria lançado em 1904 e rapidamente fez sucesso em praticamente todo o planeta, associando-se ao desporto e aos desportistas. Em 2002,  a Walter e os seus produtos foram comprados pela Associated British Food (ABF), mas o Ovomaltine continua presente em quase todo o mundo.

Já agora, a textura característica, crocante, terá resultado de um erro que impedia que o os flocos se dissolvessem, mas acabaria por ser um dos trunfos que tornam o Ovomaltine inconfundível em qualquer lado.

 

Este anúncio português é de 1933 e apresenta uma das muitas abordagens que a marca fez ao longo da sua tão longa história. Na época, o único representante para Portugal era a Alves e Cª (irmãos), com sede na rua dos Correeiros, 4, em Lisboa. Quase tão antiga como o Ovomaltine (1919), esta empresa portuguesa ainda existe e dedica-se hoje à representação, venda e assistência técnica de dispositivos, equipamentos e materiais médicos, fornecendo e prestando assistência técnica.

 

 

Fontes

Hemeroteca Digital de Lisboa

hemerotecadigital.cm-lisboa.pt

Illustraçáo Portuguesa

8º ano; nº 14 (182) – 6 jul. 1933

 

https://www.wander.ch/fr/entreprise/histoire

https://alves.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.